quarta-feira, 2 de março de 2011

Aula 4 - Seleção só com Darwin

A última semana foi de estagnação deste blog, sei disso. A proposta de publicar duas vezes a cada sete dias se perdeu em meio às atribulações do doutorado. Não quer dizer que as ideias pararam de fervilhar na cabeça, pelo contrário, estava impaciente para escrever novamente por aqui. Após a experiência do "espelho" relatada no último post, foram muitos os acontecimentos que poderiam proporcionar novas publicações por estas telas, mas quando todas se aculumam em seu colo, é preciso selecionar. Sim, esta foi a palavra da última semana: SELECIONAR. Mas vamos contextualizar um pouco antes de discutir.
Meu projeto de pesquisa como professor no Instituto se chama "Palavra Afiada" e tem como definição mais básica aliar os conteúdos programáticos de literatura e leitura às novas mídias, tão presentes no cotidiano de nossos alunos. Tendo isto em vista, divulguei o projeto nas salas e abri 10 vagas acreditando não preenchê-las por completo. Resultado final: 19 inscritos! Acabei diante de uma difícil dilema: "Ter que selecionar apenas dez". Pensar em um processo de seleção nunca é simples, ainda mais quando se trata de um projeto em que tudo que se quer é criatividade e iniciativa e não conhecimentos específicos pré-existentes. Pois bem, elaborei muitas possíveis ideias para "escolher" os participantes e no final acabei sendo agraciado com a sorte dos professores bem intencionados e só dez inscritos apareceram para a seleção. Sem precisar ter a terrível sensação de dizer não para alguém que se mostrou interessado no que você tem a dizer, a reunião inicial definiu os primeiros caminhos do projeto, pensado em ciclos anuais com culminância no evento oficial do Instituto. Os retardatários aparecem ao longo do dia com justificativas (reais ou não), mas não pude fazer nada. O projeto segue com dez pessoas inscritas até segunda ordem! Nossa próxima reunião será no dia 25 de março e assim que tivermos definições quanto aos temas e métodos de trabalho para este ciclo vou postando por aqui para compartilharmos ideias.
No mais, o recesso de carnaval é a grande moda do momento. Ficaremos sem aulas até o dia 14 de março, quando o Instituto retorna às suas funções normalmente. Tempo sagrado de descanso para organizar um início de ano conturbado, mas que aos poucos vai se ajeitando. No retorno do recesso teremos provas inicias, um trabalho bimestral que já está tirando o sono dos alunos (isso será motivo de outro post), além das mais recentes novidades com relação ao projeto de pesquisa.
Como dica e referência para este post, deixo o aclamado filma francês "O corte" de 2005, que narra a história de um executivo que, após anos de trabalho em uma fábrica de papel, é demitido junto com mais 600 funcionários. Após dois anos de desemprego sem nenhuma perspectiva de recolocação profissional, ele decide colocar anúncios no jornal recrutando profissionais que poderiam ser concorrentes seus por uma vaga no mercado e, após selecionar os mais bem qualificados, vai eliminando-os um a um. Apesar de parecer pesado pela resenha, o filme tem um tom sarcástico e muito irônico que funciona mais como uma crítica à nova configuração do mercado global e ao desemprego que atinge todas as nações do mundo do que propriamente narra a história de um serial killer. Além de tudo, "O corte" mostra como selecionar ou não ser selecionado podem ser atitudes cruéis, chegando até as vias de fato. O Trailer está legenddo em espanhol, mas é possível conseguir locar, comprar ou baixar o filme com legendas em português. Vale conferir!


Nenhum comentário:

Postar um comentário