quinta-feira, 7 de julho de 2011

Aula 12: Quer um conselho? Só se for de classe...




Após um semestre letivo fechado chega o grande dia: o conselho de classe. Fileiras de alunos nos corredores parando os professores a todo o momento, perguntando a mesma coisa repetidamente: "Professor, eu consegui passar?". Olha, vou confessar que meu lado humano se comove em alguns casos. Vejo pessoas que realmente se dedicaram, ou que perceberam que era necessário fazer isso e empenharam boa parte dos últimos dois meses a apreender algo dos conteúdos e acabam decimalmente desiludidos.
Recentemente discuti nesse blog questões sobre critérios e métodos de avaliação. Trouxe anseios, medos, propostas, dúvidas. falei do que é avaliar pra mim, pensei que lidamos com seres humanos que acreditam em muitas coisas, inclusive na vida. No fundo temos uma guerra de vítimas. Os alunos se sentem vítimas de provas difíceis, de muitos trabalhos, de poucos trabalhos, de décimos, aproximações, etc. Os professores, de seu lado, também se sentem vítimas pois não querem receber a alcunha de algozes, de carrascos, não querem se sentir responsáveis pela reprovação dos alunos. Trata-se de um jogo em que, infelizmente e com raras exceções, as cartas já se apresentam marcadas e o baralho viciado a cada mão. Então, sabendo disso, coordenadores, pedagogos e os próprios professores elaboram um conselho de classe. Uma reunião que busca a compreensão de todos (ou da maioria) para a aprovação/reprovação deste ou daquele aluno. Os argumentos prévios estão estabelecidos, todos se conhecem, sabemos que irá liberar ou não um aluno que pende para os dois lados da ponte, mas estamos lá, firmes, acreditando no que acreditamos para não deixar de acreditar em nós mesmos. Parece filosofia barata, muito barata, mas é verdade.
Nunca quis nem pensei em julgar ninguém, nem acho que um dos lados neste processo esteja errado, o problema reside na normalidade com que certos conceitos e demonstrações desses conceitos funcionam como ferramentas que interferem diretamente na vida de uma ou mais pessoas. Afinal, há professores que julgam desenpenho e interesse dos alunos, mas alguém que faça o mesmo com os professores? Um conselho de classe que deixo sobre estas minhas confusas e pouco findamentadas opiniões sobre aprovação/reprovação é o seguinte: aproveitem as férias que em agosto estamos de volta. Para além, vale conferir o vídeo abaixo:


Um comentário:

  1. Adorei o titulo e a foto.. Ri muitoo



    http://avidademalu.blogspot.com
    http://designdesenhos.blogspot.com


    Bjss Mihh

    ResponderExcluir